PF aponta que celular de Janot foi o primeiro a ser invadido por hackers

Investigação da PF aponta que a possível origem dos ataques de hackers a celulares de autoridades ligadas à Lava Jato foi o celular de Rodrigo Janot, em abril deste ano, revela o G1.

A partir do Telegram instalado no aparelho do ex-PGR, segundo os investigadores, o invasor chegou aos grupos de conversa com procuradores. Com isso, o hacker conseguiu os números de celulares dos integrantes.

Depois, procuradores da Lava Jato no Paraná, em São Paulo e no Rio foram hackeados. Todos os telefones de procuradores do Paraná tiveram o aplicativo invadido; não se sabe se todos tiveram conversas copiadas.

Mais de dez autoridades, incluindo Sergio Moro, já confirmaram que foram alvos de hackers ou de tentativas de invasão de celulares.

No caso de Deltan Dallagnol, os indícios apontam que os hackers acessaram e copiaram informações privadas de seu Telegram.