Diretor do Telegram diz que ataque a aplicativo pode ter vindo da China

O diretor executivo do Telegram confirmou, ontem, que o aplicativo de mensagens sofreu um ataque cibernético, e indicou que a China seja o país de origem.

O serviço foi atingido por um “poderoso ataque DDoS (negação de serviço)”, originado de sites na internet situados no país asiático, informou Pavel Durov.

O aplicativo explicou que o ataque cibernético coincidiu com protestos em Hong Kong, depois que várias “solicitações fake” surgiram nos servidores da rede social e fizeram a conexão cair.

“Esse caso não foi uma exceção”, disse Durov em tuíte, sugerindo que possa ter ocorrido uma ação coordenada.

A empresa também confirmou em sua conta oficial que servidores na América foram alvos de Hackers