Após confronto com a polícia, Lázaro é preso mas não resiste e morre no Hospital

A morte de Lázaro Barbosa, que esteve 20 dias foragido e foi capturado nesta manhã, foi confirmada nesta segunda-feira (28), pala Polícia Militar de Góias.

Segundo confirmou um coronel da polícia goiana, logo após ser apreendido, o homem de 32 anos foi levado com vida ao Hospital Municipal Bom Jesus, em Águas Lindas, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Lázaro é apontado como responsável pela morte de quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, na região administrativa do Distrito Federal.

A busca pelo acusado mobilizou centenas de policiais lotados no Distrito Federal e em Goiás.

Na última quinta-feira (24), outras duas pessoas já haviam sido presas por suspeitas de auxiliarem na fuga do homem de 32 anos. Desde então, as buscas foram intensificadas: houve reforço de mais dois helicópteros e no número de viaturas mobilizadas.

Durante as quase três semanas de buscas, segundo a polícia, Lázaro passou por áreas rurais e zonas de mata. Ele sempre estava armado e invadia fazendas para se alimentar e descansar, obrigando moradores locais a cozinharem para ele. Ao longo deste período, ao menos quatro pessoas mortas e outras três foram baleadas pelo foragido.

A lista de crimes pelos quais Lázaro Barbosa era acusado continha casos de homicídio a triplo homicídio, estupros, tentativa de latrocínio, porte ilegal de arma de fogo, furto e roubos. Há registros de delitos cometidos ao longo de 14 anos.

Desde seu primeiro delito de que se tem notícia, em 2007, homem já havia fugido de três penitenciárias em Goiás, Bahia e Distrito Federal.